Ducati - uma história de paixão

Sede original destruída e reconstruída durante a Segunda Guerra Mundial. Imagem: Ducati Italy

 

Mundialmente conhecida por sua tecnologia, performance, design e beleza, a Ducati é o sonho de consumo de grande parte dos apaixonados por motocicletas. Na História da Ducati, a marca já teve destaque em filmes como “Corvo – A cidade dos Anjos” (1998), “Matrix” (1999), “Witchblade” (2000), “Sim Senhor” (2008) e “Tron –  Legacy” (2010) e está presente no imaginário das pessoas como um símbolo de expressão esportiva, emoção em pilotagem, ciclística e velocidade.

Conheça a história da Ducati, uma história de vitórias de uma marca que é pura paixão.

 

Berço italiano

Localizada na cidade de Borgo Panigale – Bologna, na Itália, a Ducati Motor Holding iniciou suas atividades em 1926, como uma empresa de família, fabricando componentes para transmissões de rádios; esse foi o início da História da Ducati.

Conquistando rapidamente o respeito da indústria internacional, em 1935, passou a expandir os negócios, abrindo filiais em Londres, Paris, Nova Iorque, Sydney e Caracas.

Devido à II Guerra Mundial, as fábricas foram destruídas. No entanto, os irmãos Ducati estudaram e planejaram novos produtos a fim de conquistarem novamente o mercado no fim dos conflitos.

 

Setor mecânico

A marca acabou por firmar-se no setor mecânico em 1946, numa feira em Milão, na qual apresentou o Cucciolo, um motor auxiliar, de 50 cilindradas, para ser acoplado a qualquer bicicleta, que se tornou um sucesso. O Cucciolo (“cachorro” em italiano) recebeu esse nome por parecer um cãozinho tossindo quando posto em funcionamento.

E foi em 1952 que a primeira Ducati foi criada. A Cruiser 175 cc tinha ignição elétrica e transmissão automática.

cucciolo - Ducati - uma história de paixão

Um sucesso, o Cucciolo podia ser acoplado a qualquer bicicleta. Imagem: Ducati Italy

Um mito

Dois anos depois, em 1954, o engenheiro Fabio Taglioni passou a fazer parte da Ducati. Taglioni era professor em Imola e já tinha construído motos de caráter técnico original e de admirável performance, e viria a se tornar um dos mitos do mundo do motociclismo.

Logo em sua estreia na Ducati, Taglioni participou de corridas de longa distância com o intuito de mostrar que suas soluções tinham mesmo qualidade.

 

Novos modelos

Em 1957, foram apresentados quatro novos modelos de motocicleta: o modelo Tourist, que chegava a 110km/h; o Special que chegava a 120km/h; o Sport que chegava a 135 km/h e o modelo América.

No ano seguinte (1958), foram lançadas a Elite de 200cc e a famosa Twin-cilinder de 250 cc, esta segunda, encomendada pelo piloto inglês Mike Hailwood, contava com o sistema desmodrômico que Taglione vinha desenvolvendo desde 1955.

 

O Sucesso Desmodrômico

A palavra “desmodrômico” tem origem grega, derivada de “desmos” (controlado, ligados) e “dromos” (caminho, curso, trilha). O sistema, utilizado até hoje em motores de competição, foi aprimorado por Taglioni e passou a equipar também as motocicletas da Ducati Road no fim da década de 1960.

 

Fazendo história

Em 1964, a Ducati entrou para a história do motociclismo, após produzir a moto mais rápida. O modelo de 250 CC tinha performance excepcional e influenciou diretamente os modelos Scrambler subsequentes de 350 e 450 cc, que fizeram sucesso no mercado americano. Posteriormente, o modelo Mach 250, que ultrapassava os 150 km/h, conquistou o mundo esportivo.

Em 1968, a Ducati surpreendeu mais uma vez com o lançamento da 450 Mark 3D, primeiro modelo com distribuição que ultrapassava os 170 km/h.

 

Sucesso das maxibikes

No fim dos anos 1960, Taglioni continuou a alcançar êxitos. Em abril, na corrida Imola 200 Miglia, os pilotos Paul Smart e Bruno Spaggiari correram com a nova desmodrômica 750cc e conquistaram o primeiro e o segundo lugares. Assim nasceu a 750 Super Sport.

 

Fabio Taglioni - Ducati - uma história de paixão

O engenheiro Fabio Taglioni se tornou um dos mitos do mundo do motociclismo. Imagem: motorvalley-it

 

Direito a edição limitada

Em 1978, o piloto Mike Hailwood voltou a correr no Isle of Man Tourist Trophy, e venceu, com a Super Sport com 900 cc. Em reconhecimento à vitória, a Ducati lançou, então, a edição limitada 900 SS Mike Hailwood Replica que entrou para a História da Ducati.

 

Grupo Cagiva

Em 1983 a Ducati foi comprada por Cláudio e Gianfranco Castiglioni e passou a fazer parte do grupo Cagiva, e em 1988 a empresa apostou em novos modelos, aumentando sua produção e intensificando o compromisso nas competições.

 

Artigos Relacionados:

 

Lenda entre os modelos

Em 1993, criada pelo argentino, Miguel Galuzzi, foi lançada a Monster. Com caráter singular, despida de acessórios dispensáveis, o modelo logo se tornou uma lenda. E a seguir, em 1994, a tecnologia chegou ao auge com a 916, que foi nomeada a moto do ano.

 

Crise financeira

Mesmo sendo sucesso nas competições e estando à frente de seu tempo, em 1995, a Ducati entrou em uma crise financeira devido aos fundos da empresa terem sido consumidos por outras companhias do grupo a que pertencia.

Em 1996, o fundo de investimentos americano Grupo Texas Pacífico assume a gerência e lança, simultaneamente, a gama ST, permitindo a entrada no setor esportivo-turístico do mercado.

 

Volta por cima

Entre 1997 e 1999, a empresa volta ao sucesso, graças à união da nova gerência à antiga equipe de engenheiros, com a Monster Dark, moto mais vendida na Itália. E em 1999, a Ducati Motor Holding entrou na Bolsa de Valores de Nova Iorque e de Milão.

 

Via internet

Em 2000, a MH900e tornou-se a primeira moto a ser vendida exclusivamente pela internet e, baseado nesse sucesso, foi fundado o site Ducati.com, uma subsidiária independente que, até hoje, leva ao mundo os sucessos da marca. Em abril de 2012, a Audi comprou a Ducati.

 

Mike Hailwood - Ducati - uma história de paixão

Mike Hailwood e sua Ducati. Imagem: formulamoto

 

A história da Ducati no Brasil

Em 2012, a Ducati desembarcou no país e em 2013 a Concessionária que mais vende no Brasil passou a ser a Ducati Campinas.

Atualmente, a empresa tem seu crescimento consolidado em nosso país, que está entre os cinco mercados da Ducati Motor Holding no mundo a registrar ascensão superior a 30% no primeiro semestre de 2019, ano em que completa seus 93 anos.

Todos esses números só comprovam que a unidade brasileira está entre as mais importantes e de maior potencial no mundo e que a marca demonstra o tamanho da confiança que tem no Brasil.

 

E tudo isso só reforça o motivo de orgulho que é, para nós, fazer parte dessa história de paixão!

 

Agora que você já leu este artigo, será que você realmente conhece a história da Ducati? Responda o nosso Quiz!

 

 

3.6 5 votes
Article Rating
Compartilhar: