Seguro para moto Ducati: como funciona?

Você sabe como funciona um seguro para moto Ducati?

Motocicletas são veículos que inspiram verdadeira paixão, principalmente quando se trata de um modelo da marca italiana. Difícil imaginar o dia a dia – ou mesmo o trânsito das grandes cidades – sem elas. As principais vantagens são pelo fato de serem práticas, velozes e conseguirem ir a muitos lugares que outros veículos sequer chegariam. Mas e quanto à segurança?

Para qualquer motociclista, em especial para os ducatisti, é imprescindível garantir a segurança do veículo. E uma maneira de fazer isso é investir em um bom seguro para moto Ducati.

Só quem valoriza sua moto sabe que não basta usar capacete e abastecer. Para rodar tranquilamente, é preciso se prevenir quanto às inúmeras situações que podem ocorrer em um trajeto, relativas tanto a acidentes quanto à segurança dos pilotos. Para garantir essa proteção e cobrir eventuais despesas, um seguro se tornou fundamental, quase um item de série.

 

Como funciona o seguro para moto Ducati?

Na prática, funciona como qualquer outro seguro: faz-se um contrato com uma companhia de seguros, com pagamentos regulares, de acordo com o tipo de cobertura desejada.

Caso a moto ou terceiros sofram algum dano, se este estiver coberto pela apólice, é possível receber uma compensação proporcional para qualquer reparação. Isso inclui desde a troca de peças a reboque e outros serviços emergenciais.

 

Qual é a sua importância?

No trânsito, você está sujeito não somente à sua ação, mas também à dos demais motoristas, além da possibilidade de furtos e roubos, que têm aumentado consideravelmente.

Um seguro para moto Ducati pode trazer mais tranquilidade também em um momento de estresse, como em caso de acidentes, por exemplo. Por isso é indispensável para quem deseja ter os riscos cobertos.

 

Minimizar prejuízos

A principal ideia de contratar um seguro para moto Ducati é minimizar os danos e impactos financeiros em caso de acidentes ou problemas de funcionamento. Isso porque normalmente o seguro cobre as principais despesas quanto ao conserto e/ou translado de veículos, em caso de acidente.

Evitar custos altos e repentinos

Via de regra, o que mais pesa no orçamento em caso de acidentes é o fato de reunir muitas despesas de uma só vez. E embora seja difícil prevê-las, é plausível planejar uma maneira de lidar com suas consequências. Com o seguro para moto Ducati, normalmente é possível cobrir esse tipo de despesa, sem grandes perdas ou desequilíbrios repentinos de orçamento.

Garantir a reposição do veículo

Em casos de perda total, ou seja, sem possibilidade de conserto dos estragos causados, o seguro cobre a reposição do veículo. Desta forma é possível receber uma boa parte do valor necessário para adquirir uma nova moto, evitando que se fique por um longo tempo sem o meio de transporte.

 

Artigos Relacionados

 

Coberturas mais comuns para o seguro de moto

Os contratos têm uma série de opções de cobertura. As mais usuais em seguros de moto são:

Roubo e/ou Furto

Apesar de bastante comuns, roubo e furto são situações diferentes: casos de roubo de motocicletas envolvem assaltos ou situações similares, enquanto, nos furtos, a moto é levada sem o conhecimento ou mesmo a presença do proprietário.

Na maioria dos casos, as apólices contemplam ocorrências tanto de roubo quanto de furto, sendo que, neste último, normalmente a cobertura é total, ou seja, a reposição é do valor de referência da moto furtada.

Colisão

Colisões costumam ser a principal causa de danos mais graves em motocicletas. A cobertura de um seguro para colisões é bastante útil, especialmente no caso de motos que contenham peças mais delicadas ou difíceis de encontrar. Geralmente uma apólice dessas cobre desde danos a amortecedores ou lataria, até peças do motor.

Danos periféricos

Há casos em que, apesar do estresse se uma colisão ou queda, os danos são menores, em periféricos como para-lamas, setas ou retrovisores, por exemplo. Para esses casos, também há seguros específicos, que cobrem, inclusive, pequenos problemas que surjam, não necessariamente advindos de um acidente.

Reboque

Quando, em plena estrada, surge algum mau funcionamento na moto, a maior dificuldade é tirar o veículo do local e encontrar uma maneira de levá-lo à oficina. Neste caso, o reboque é um serviço que pode ser incluído na maior parte dos tipos de seguros.

Danos a terceiros

Esta é uma cláusula cada vez mais comum em apólices de seguros em geral, uma vez que, no trânsito, é necessário atenção consigo e com os outros. Em caso de danos a terceiros, ter esta opção como cobertura na apólice é um grande acerto.

 

Quanto custa o seguro para moto Ducati?

O cálculo desse valor costuma levar em consideração alguns fatores, como o número de coberturas necessárias, e alguns outros detalhes bastante importantes como:

Risco da área

É preciso analisar o local em que a moto vai circular predominantemente. Locais nos quais os índices de assaltos ou acidentes são altos, por exemplo, costumam aumentar um pouco o valor nesse tipo de cobertura. Por razões como esta, o CEP do proprietário é levado em consideração no cálculo de risco do seguro.

Cilindrada

Motocicletas mais potentes costumam chamar mais a atenção por onde circulam, o que pode impactar o valor do seguro, dado o risco de assaltos, ou mesmo de necessidade de manutenção e/ou reposição de alguma peça, o que, naturalmente, acaba tendo um custo maior em cilindradas mais altas.

Perfil do condutor

Nesse quesito se analisa o histórico do dono da moto, para avaliar se ele comumente se envolve em acidentes ou mesmo se há algum risco de deixar de pagar a apólice. Se o perfil possuir algum ponto negativo desse nível, pode ser que o preço do seguro sofra algum impacto ou mesmo que a proposta de seguro não seja aceita pela seguradora.

Modelo

Assim como a potência, o modelo de uma moto também influencia quando o assunto é seguro. Quanto mais cara a motocicleta, mais cara será sua manutenção em caso de reparos e, consequentemente, o valor da indenização aumentará em caso de roubo ou furto, e esses fatores são cruciais para o cálculo de valores como o da mensalidade do seguro.

Apesar de tudo, um seguro vai muito além do preço a ser pago. Seu real valor está na ajuda necessária em momentos que raramente se encontra quem possa fazê-lo. Cabe ao proprietário analisar com cuidado as empresas que pretende contratar, bem como o custo/benefício do seguro, e escolher o que melhor se adeque às suas condições e necessidades.

E você, ducatista, já garantiu o seguro da sua macchina? Se ficou com alguma dúvida ou quer saber mais sobre seguro para moto Ducati, deixe seu comentário. Será uma satisfação poder ajudar!

Assine nossa Newsletter

1 1 vote
Article Rating
Compartilhar: