Ducati Diavel 1260S: a melhor versão da essência original

Diavel 1260S pode ser considerada a melhor versão da essência original.

Lançada em 2011, a Ducati Diavel trouxe importantes inovações ao universo das motocicletas, impressionando com seu desempenho e estilo. Seus 162cv proporcionaram um arranque admirável, mesmo com 28° de cáster, 1.580 mm de entre-eixos, pneu traseiro com 240 mm de largura ou os mais de 240 kg de peso em ordem de marcha, fazendo jus ao nome escolhido, que sugeria algo “diabólico”.

Depois de oito anos de vida, com poucas mudanças ocorridas em 2015, seguindo a X-Diavel e Multistrada, a Ducati Diavel, que recebeu um dos mais prestigiados prêmios internacionais de design, o “Red Dot Award: Best of the Best” na categoria Design de Produto, é o terceiro modelo a receber a última versão do motor Testastretta de 1.262 cm³ com comando variável, o maior bicilíndrico produzido pela companhia, que anuncia 159 cv a 9.500 rpm.

Seguindo a tendência dos últimos modelos da marca, a Diavel 1260S teve a parte ciclística reformulada, com um chassi tubular mais curto e uma balança traseira monobraço mais longa. Além disso, a suspensão traseira também recebeu inovação,  o monoamortecedor e os links foram colocados sobre o monobraço, e o motor liga chassi, balança e subchassi.

 

A dianteira

A parte da frente da moto teve suas principais características mantidas, no entanto, o ângulo de cáster passou de 28° para 27° e a distância entre-eixos aumentou 40 mm, para 1.600 mm. Essa nova geometria promete mais agilidade e rapidez. Os suportes das pedaleiras do garupa estão acoplados às placas laterais do chassi, mesmo local onde a balança está ancorada.

 

A traseira

Estilizada, a parte traseira conta com banco, como elemento único, em dois níveis. O suporte de placa está interligado à balança traseira, com a lanterna logo abaixo.

 

Artigos Relacionados

 

Outros destaques

Na Diavel 1260S, também chamam a atenção as duas grandes entradas de ar na dianteira, o spoiler sob o motor e o novo escape, mais curto, deixando a roda totalmente à mostra.

Na eletrônica, a novidade é que além dos três modos de pilotagem (Sport, Touring e Urban), o novo sistema Bosch IMU 6D permitiu introduzir controle de tração mais avançado e ABS com assistência em curva. Conta ainda com controle de largada, anti-wheeling e piloto automático.

 

O lançamento da Diavel 1260S

A Diavel 1260 S foi lançada no mesmo cenário de 2011, em Marbella, na Espanha, famosa por suas serras cheias de curvas. Somente a versão S foi lançada mundialmente, modelo que se diferencia por suas suspensões Öhlins, pinças radiais Brembo M50, rodas de alumínio forjado e mecanizado, quick-shift up&down, DRL (luz de visão diurna), sistema multimídia e estofamento exclusivo no banco.

Especialistas confirmam que trata-se de um modelo mais naked que custom – como já havia sido adiantado na coletiva de lançamento – apesar de manter o pneu de 240 mm e a posição de pilotagem mais para trás.

 

Ergonomia e conforto

Ao pilotar a nova macchina, percebe-se a ergonomia, independentemente da altura do condutor, pois o banco baixo possibilita chegar facilmente com os dois pés no chão e as pedaleiras centralizadas permitem pouco flexionar as pernas.

Os punhos do largo guidão estão mais próximos do piloto, permitindo que os braços fiquem semiflexionados, dando a impressão de abraçar o tanque da moto. E o bom formato do banco de dois níveis proporciona a sensação de inteira integração à corpulência da moto.

 

Potência e tecnologia

É possível notar a agressividade de suas 2.500 rpm ao dar a partida, entretanto seu baixo nível de ruído e vibração do motor são menores que de outras Ducati.

O câmbio apresenta um bom e rápido funcionamento, com curto curso de pedal e sem necessidade de força. Após o engate da primeira marcha, o quick-shift facilita a operação nos dois sentidos, no entanto, com esse sistema,  é melhor subir marchas com giro mais alto. 

O motor Testastretta DVT é completo e generoso em torque, potência e resposta, e está mais “cheio” em baixa e média rotações, com curva de torque mais plana, sem altos e baixos entre 3.500 e 6.500 rpm. Por isso funciona de forma regular e suave e vibra pouco nas retomadas em marchas altas com giro baixo, fator que proporciona a tocada mais suave e relaxada em ritmo “tranquilo” e muito excitante ao girar o punho, inclusive acima de 10.000 rpm.

 

Primeiras impressões

No início, parece não ser fácil comandar a Diavel 1260S nas curvas, pois a moto parece querer levantar. Entretanto, ao acostumar-se, basta utilizar o peso do corpo e antecipar os movimentos para manter o ritmo.

Um dos aspectos que mais se destacam no modelo é a possibilidade de tração nas saídas de curva, em virtude da longa balança monobraço, o largo pneu e o bom funcionamento do  DTC Evo (controle de tração).

A longitude do conjunto possibilita uma boa aderência da roda dianteira, a menos que algumas ajudas eletrônicas  sejam desligadas e as manobras sejam forçadas. Por ser muito rápida e pesada (240 kg), é preciso certo cuidado nas curvas, para que não haja reações indesejadas em imprevistos como desníveis no asfalto. Entretanto, apresenta boa capacidade de absorção das suspensões e potência dos freios.

 

Fica Técnica da Ducati Diavel 1260 S

Para saber tudo e mais um pouco sobre essa macchina, a Ducati Campinas publicou um artigo em seu blog com a Ficha Técnica da Ducati Diavel 1260 S, incluindo o preço de lançamento no Brasil, infográfico e informações sobre motor, transmissão, potência, medidas, peso e muito mais. Confira tudo no artigo!

 

 

Conclusões

Impactante como poucas, a Ducati Diavel 1260S tem muitos detalhes exclusivos que não passam despercebidos. Sua capacidade de aceleração e facilidade de condução são surpreendentes, considerando seu peso em ordem de marcha.

Sua eletrônica embarcada é de última geração e garante alta sensação de controle. É eficaz em trajetos com muitas curvas, principalmente ao se considerar a longa distância entre-eixos e as medidas do pneu traseiro, que poderiam indicar dificuldade em manter a motocicleta na direção desejada.

A Ducati Diavel 1260S mantém todas os aspectos positivos originais, porém com melhorias significativas.

 

Quais as suas impressões sobre o novo modelo? Compartilhe com a gente!

Fonte: motociclismoonline.com.br

 

0 0 vote
Article Rating
Compartilhar: